<$BlogRSDUrl$>

Monday, November 24, 2003

.

Convicções

Estive para fora desde a última quarta-feira até ao final da semana passada. Na primeira oportunidade fui ao meu correio e qual não é o meu espanto quando sou avisada por vários amigos meus que a auto-intitulada Virgem me dedicou um post.
Mesmo consciente da publicidade indevida que estarei a fazer, não posso deixar de tecer algumas considerações sobre este personagem, que chegou à blogosfera cheio de boas intenções, mas que em poucas semanas se revelou um perfeito embuste.
Gostaria inicialmente de referir que a menina (vou arriscar e tratá-la assim!) nada sabe sobre o meu estatuto social ou educação, e que mesmo que soubesse isso não seria para aqui chamado.
Depois parece-me que a tentativa de colagem à menina Rata só a ridiculariza. Se continua com esse tipo de comparações, não tardará nada e estará a dizer que só porque infantilmente se gaba de masturbar o seu namorado, é a nova Pipi da blogosfera.
Procure ler o seu blog amiúde, que notará uma diferença gritante para os blogues atrás referidos.
Mesmo assim, quando começar a escrever com alguma qualidade talvez se lhes assemelhe, faltando-lhe depois apenas ter algum jeito para o escárnio e o maldizer, e uma pontinha de piada, sendo que na despropositada obscenidade já lhes é similar.
Infelizmente, o que é mau é muito fácil de imitar.
Quando diz que não se deve confundir prazer com masturbação, posso presumir que se masturba, ou masturba o próximo, com o intuito de quê? De subsistir? De ganhar dinheiro para manter a sua família? De aumentar a sua cultura? De reforçar a fé? De praticar exercício físico? De se manter actualizada com a situação no Iraque? De tentar colaborar com o crescimento da economia em Portugal?
Explique-me por favor, porque parece-me que não percebi.
A menina é uma virgem a favor do sexo, o que sendo aceitável, não desculpa a mediocridade do seu blog.
Lamento desapontá-la mas o seu blog não tem uma mensagem, tem várias mensagens, colocadas de forma explícita para criar polémica e beliscar os seus habituais leitores, criaturas normalmente ávidas de sexo, porventura fácil.
Espero sinceramente que seja muito feliz, e que tenha a sorte de já estar a masturbar o amor da sua vida.
Espero que um dia encontre o real sentido da vida e que não procure justificar os seus devaneios libidinosos, que nem sequer condeno porque já tive a sua idade, com chavões desprovidos de conteúdo como o seu eterno ‘sexo, mas com amor’.

MMello

Tuesday, November 18, 2003

.

O prémio e o convite

Ontem apercebi-me que a Rata me ofereceu um prémio pelo meu regresso. Quero agradecer-lho tal e qual agradeço as palavras amigas que me enviou via e-mail. Em resposta ao e-mail que me enviou tive oportunidade de lhe dizer frontalmente que embora até achasse graça a algumas das coisas que diz, achjo que não o faz da melhor forma. E a linguagem que usa é demasiado forte para que se possa gostar, mesmo assim fiquei surpreendida com a simpatia da senhora que preferiu não revelar o seu verdadeiro nome.

Gostaria também de agradecer o convite ao senhor Dinhas que se mostrou interessado em publicar no seu blogue uma entrevista comigo. Gentilmente recusei, por questões privadas, mas talvez um dia possa dar essa mesma entrevista.

MMello

.

Desilusões


Em tempos escrevi aqui que gostei da pureza que a Virgem evidenciava. Não nego que gostei da ideia e pensei poder contar com ela para poder melhorar este espaço de reflexão que é a blogosfera. Mas enganei-me.
Como é possível que uma virgem (facto louvável) de apenas 20 e poucos anos tenha expressões como as que ela tem, que nem sequer consigo transcrever?
E depois uma virgem que se preze não aceita masturbar o namorado, porque o nem amor justifica esse acto indecoroso. Eu casei virgem, e nunca precisei de fzer esse tipo de coisas para ter o amor do meu falecido.
Na minha opinião já nem sequer é uma verdadeira virgem.
Logo que a Júlia tenha oportunidade será retirada da coluna dos bons blogues.

MMello

.

A semana

A semana sem a minha filhota mais nova é mais descansada, mas normalmente os telefonemas que lhe faço a noite nunca correm da melhor forma.
Temo que a minha filha esteja a criar novas e perigosas amizades lá na escola onde anda, porque até a maneira simples de vestir ela está a mudar.

MMello

Sunday, November 16, 2003

.

Mais problemas


Ontem foi sábado, e tal como nos últimos sábados voltou a haver discussão sobre a saída da Beatriz.
Eu sei que sou pouco moderna, que devia ser mais aberta a estas coisas todas que agora há, mas estou certa que muitos de vós percebem o meu sentimento de insegurança em relação à minha filhota mais nova.
Eu já lhe disse até que não me importava que ela tivesse um namorado, mas ela diz que não quer um namorado para nada. Passa a vida a dizer que só quer ter liberdade para se divertir com as amigas.
E eu até aceito que ela se divirta com as amigas, mas ela não me pode é vir pedir com esta idade que a deixe andar nessas discotecas até ás tantas da manhã. Houve um dia que me chegou a casa ás 3h da manhã, e só lhe perdoei o sucedido porque veio acompanhada da mãe da coleguinha que era aniversariante, que me garantiu que tudo tinha corrido bem.
Cada vez é mais difícil ser mãe.

MMello

.

O almoço


O almoço de hoje foi diferente, e não me contive em largar algumas palavras neste meu canto.
Almocei com as minhas duas filhas, algo que já não acontecia há algum tempo. De forma a desanuviar o ambiente, achei por bem pôr a minha filha mais nova à vontade, dizendo-lhe que percebia que os seus 19 anos já justificavam o direito de ter opções sobre a sua vida futura.
A princípio pouco disse, embora algum tempo depois tenha interrompido a sua irmã, enquanto esta contava o quão agradável tinha sido a ida ao cinema com o namorado.
Friamente perguntou se eu tinha autorizado a ida dela ao cinema, sabendo-se que isso implicaria ficar com um homem num local escuro.
Rapidamente respondi que apenas numa mente perversa, talvez como a dela, se pensaria numa ida ao cinema para fins pouco lícitos.
A Beatriz riu. Riu e depois disse que só na minha cabeça é que tal ideia poderia existir. Rapidamente se virou para a irmã e perguntou se ela não tinha aproveitado a cumplicidade do cinema para beijar o namorado.
A Júlia não respondeu ao desafio, e a Beatriz insistiu, perguntando se as mãos dos dois tinham estado sempre sobre os joelhos de cada um. Ao ver a Júlia corar, interrompi, dizendo que não estava interessada em saber o que se tinha passado e que confiava plenamente na minha filha, sabendo que ela estaria sempre à altura dos acontecimentos.
O estado rebelde que a Beatriz tem mostrado ultimamente deve-se concerteza ás companhias que agora lhe são habituais desde que frequenta a Universidade.
Só estranho que nunca me tenha falado num namorado, algo que penso que não resistiria a falar, mesmo que só por provocação, desde que foi para a faculdade.
Mas talvez seja melhor assim, porque se ela namorasse, então é que o meu coração não estaria um segundo sossegado.

MMello

Tuesday, November 11, 2003

.

Em jeito de agradecimento


A minha vida tem sofrido duros reveses nas últimas semanas. A minha relação com a minha filha mais nova está cada vez pior e não sei o que fazer. E pior do que isso é não encontrar na Júlia o apoio de que preciso.
A Beatriz já se acha senhora do seu nariz, o que para uma menina de 19 anitos é inaceitável. Tem-me dito coisas que nunca pensei ouvir de uma filha, e ando com o coração destroçado. Sempre lutei por tudo o que de melhor a minha filha poderia ter, fiz sacrifícios para a ter nos melhores colégios, e as suas retribuições são ideias vanguardistas sobre liberdade sexual, sobre preferências sexuais e todas essas coisas que hoje os media colocam na cabeça dos jovens.
Tem uma atitude compreensiva para com quem se droga, para com quem ingere bebidas alcoólicas em excesso e até para quem foge das responsabilidades de estudante.
Nunca vi com bons olhos o seu futuro como arquitecta, mas acedi a um pedido do meu querido esposo, que Deus o tenha, para deixar a pequena Bia, como carinhosamente a tratava, seguir o caminho que ela escolhesse para ela.
Se ao menos ele cá estivesse para me amparar.
Obrigado a todos pelos incentivos que me continuam a enviar para a caixa de correio, e para os que me visitam à procura de novas palavras.
Sem vocês as coisas estariam ainda piores.

MMello


Friday, October 17, 2003

.

Bons e Maus Blogues

Hoje resolvi começar a indicar alguns links para blogues que classifico de bons ou maus. Peço desculpa aos que considero maus, mas sinceramente não acho que tenham valor para andarem por cá. Aliás, os seus nomes falam por eles.

MMello

Thursday, October 16, 2003

.

Parabéns

Quero dar os meus parabéns a alguém que, como eu abomina o sexo, quando feito apenas por prazer.
Como diz esta doce menina, o sexo só faz sentido quando partilhado com o nosso grande amor.
Se há coisa de que tenho orgulho para além das minhas filhas, é de ter feito amor apenas com o meu rico Joaquim, que Deus o tenha em paz.

MMello

.

Eu não mereço isto

Os meus problemas em casa continuam, para meu desespero acho que as minhas filhas estão a passar por uma fase complicada, pois só falam em liberdade, em saídas nocturnas com as amigas, em novos amigos de quem eu nem conheço a família, enfim, coisas inexplicáveis para meninas daquela idade.
Como é que uma mãe responsável pode deixar sair uma menina de 19 anos com um colega, sabendo apenas o nome dele? E ela ainda tem o descaramento de me dizer que não quer saber quem é a família dele para nada? Nem estou a reconhecer a minha filhota.
Acho que pela primeira vez elas estão a sentir falta do meu Joaquim, que por causa de um triste destino não mais pode ajudar-me a mostrar-lhes o melhor caminho para a felicidade.
Esta altura do ano parece endiabrada, pois foi neste mesmo Outubro que no ano passado um jovem muito culto, bem parecido, de boas famílias, com um pai médico e uma mãe psicanalista e minha amiga, e quase a formar-se em Medicina veio cá a casa com os pais dele e logo se apaixonou pela minha Julinha.
Mesmo com esta sorte grande, ela veio dizer-me que ele não era nada ‘giro’ e era pouco masculino. E que não gostava que eu me andasse a preocupar em lhe arranjar um namorado.
Uma mãe extremosa tem que ouvir estas coisas? Não é justo que uma filha não reconheça a preocupação da mãe.
Hoje o jovem foi viver para a Holanda e perdeu-se uma boa oportunidade de felicidade.

MMello



Monday, October 13, 2003

Perdoar pela salvação

Tenha sido criticada por muitos que apenas me limito a dizer mal de outros blogues, mas tal não corresponde à verdade.
Leio diariamente vários blogues que considero de muito boa qualidade, embora não me coíba de ler também alguns de má qualidade, como aqui já fiz algumas referências.
E vou começar a indicar alguns autores de blogues pelo mais conhecido – o Abrupto, de José Pacheco Pereira.
Há muitos anos que tenho pelo JPP uma enorme admiração e até um considerável carinho, embora politicamente não concorde com algumas das coisas que diz ou faz. Mesmo assim isso parece-me irrelevante para o facto de me entusiasmar a leitura do seu blog.
É verdade que por si só, JPP é já uma referência, e por isso não precisaria de um bom blog para que ele fosse lido diariamente por milhares de pessoas, mas pessoalmente gosto muito de o ler.
Penso, no entanto, que JPP exagerou nas críticas a Paulo Portas aquando da querela de há umas semanas atrás. Não me vou referir à questão política, porque não tenho sequer capacidades para o fazer, mas a questão pessoal merece-me um ligeiro reparo.

Caro JPP, perdoar é uma das melhores virtudes que se pode ter, e no seu caso, perdoar PP e tudo o que ele disse (com ou sem razão) e fez, política ou pessoalmente, seria um óptimo exemplo de como as pessoas podem melhorar ao longo dos anos. Ofereço-me inclusive para mediar uma possível reconciliação entre si e o senhor Paulo Portas, mesmo que essa tarefa se avizinhe difícil.
Perdoar na graça do Senhor, é um caminho curto para a salvação mundana.

Espero, sinceramente, que aceite o meu apelo. Sabe como me contactar.

A todos os outros, e principalmente aos poucos que nunca leram o blog de JPP, não se demorem a visitá-lo.

MMello

Pensamentos de Paz


“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que desejais”

Jeremias 29:11

Faço minhas as palavras do Senhor para dizer aqueles me enviam mail’s indecorosos que nada lhes quero de mal. Perdoo-os como espero que eles me perdoem a mim por qualquer erro que tenha cometido.
E não desistirei da minha luta.

MMello

This page is powered by Blogger. Isn't yours?